CONCURSO PARA CONTRATO DE TRABALHO A TERMO RESOLUTIVO INCERTO. Técnico doutorado Pescaz

Encontra-se aberto concurso para técnico doutorado no âmbito de um contrato de trabalho a termo resolutivo incerto, cujo início está previsto para maio de 2020.

1-Posição a ocupar:  O IMAR-Instituto do MAR abre concurso de recrutamento e seleção para a contratação de um técnico doutorado (M/F), no âmbito do projeto Pescaz – Pescarias Sustentáveis nos Açores: como pode ser melhorada a base científica para avaliações do estado dos recursos pesqueiros? referência MAR-01.03.02  -FEAMP-0039, financiado  no âmbito do Programa Operacional MAR 2020 e desenvolvido pelo IMAR-Instituto do MAR, com sede no Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores.

2–Área científica: Ciências Biológicas

3-Requisitos de admissão: Doutoramento em Ciências Biológicas, Ciências do Mar ou similar.

i) Experiência de pós-doutoramento em atividades de pesquisa para monitorização e avaliação de recursos biológicos marinhos relevantes para a região dos Açores, apoiando os processos de tomada de decisão política (C1);

 ii) Experiência em análise estatística de séries temporais a partir de dados dependentes e independentes da pesca (cruzeiros de investigação), incluindo abordagem de modelagem linear generalizada e análise de dados de amostragem estratificada (C2);

 iii) Conhecimento da fauna marinha dos Açores (diversidade, biologia e aspectos ecológicos) e atividades de pesca (regime operacional, características da frota, espécies-alvo, regulamentação da pesca) (C3);

 iv) Capacidade demonstrada para realizar pesquisa independente, um bom registo de publicações científicas (considerando seu número e a classificação dos autores) e supervisão / co-supervisão de estudantes na área científica relacionada ao concurso (C4);

 v) Boas habilidades de comunicação (oral e escrita) em inglês e português (C5).

 Caso o diploma de doutorado tenha sido concedido por uma instituição de ensino superior estrangeira, esse diploma deverá obedecer ao disposto no Decreto-Lei nº.  66/2018, de 16 de agosto até a assinatura do contrato.

4-Funções:

Construção de uma lista de referência das espécies capturadas nos Açores e identificação de unidades populacionais prioritárias para monitorização.  Resumo e revisão crítica das metodologias e procedimentos de avaliação de stock pesqueiros.  Promover atividades de formação para os pescadores sobre os mecanismos atuais de gestão dos recursos pesqueiros.  Organizar e liderar workshops para transferência de conhecimento entre cientistas e partes interessadas.  Realizar análises estatísticas, produzir resultados do projeto, relatórios e trabalhos científicos.  Auxiliar à gestão o de projetos, supervisão de alunos e participação em  reuniões científicas e grupos de trabalho.

 O candidato integrará a equipe de Avaliação de Stocks no IMAR- Instituto do Mar Horta – Açores, trabalhando em assuntos de interesse científico local, nacional e internacional. 

5-Legislação aplicável: Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, com todas as alterações sucessivamente introduzidas.

6- Local de trabalho: O trabalho será desenvolvido no IMAR Instituto do MAR, com sede no Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores. na Horta (Ilha do Faial).

7-Duração do contrato:

  1. O contrato visa satisfazer uma necessidade temporária do IMAR, para a execução de um serviço determinado, precisamente definido e não duradouro, cujo contexto se encontra explicitado nos Ponto 1 a 4, durante o período estritamente necessário para o efeito enquanto durar o projeto referido no ponto 1.
  2. O contrato entrará em vigor na data da assinatura e caduca quando, prevendo-se a ocorrência do termo – encerramento do projeto ou restrição, alteração ou reforma dos respetivos financiamentos de suporte – o IMAR comunique a cessação do mesmo ao contratado com, pelo menos, 7, 30 ou 60 dias, consoante o contrato tiver durado até seis meses, entre seis meses a dois anos, ou mais, respetivamente, não vigorando, em nenhuma circunstância para além do prazo necessário para a execução dos projetos nem podendo exceder o limite legal de duração.

8-Valor da remuneração: A remuneração será de acordo com a regulamentação portuguesa sobre o serviço público na categoria Técnico Doutorado “, índice 33 correspondendo a um salário mensal iliquido de € 2128.34€ incluindo todos os benefícios previstos na legislação Portuguesa.

9-Processo de seleção: Os candidatos serão avaliados e pontuados (de 1 a 5) em cada critério, com base nas seguintes ponderações: C1 (40%), C2 (20%), C3 (20%), C4 (10%) e  C5 (10%).  A classificação final será a média aritmética do júri.  O processo de avaliação pode incluir uma entrevista.

10- Prazo E forma de apresentação das candidaturas: O concurso encontra-se aberto no período de 13 a 26 de março de 2020. As candidaturas devem ser formalizadas por correio eletrónico incluindo os seguintes documentos: carta de motivação (Curriculum Vitae detalhado; Cópia do certificado de habilitações do Grau de Doutor; O não envio destes documentos determina a rejeição liminar da candidatura. As candidaturas devem ser submetidas em Português ou Inglês. As candidaturas deverão ser enviadas por correio eletrónico devidamente identificadas com o assunto: “Técnico doutorado – Pescaz” para Mário Rui Pinho (mario.rr.pinho@uac.pt). Com CC Sandra Silva (sandra.eg.silva@uac.pt).

11-Composição do Júri de Seleção: O júri do concurso é composto pelo Doutor Mário Rui Pinho (Presidente), Doutor João Gonçalves  (vogal) e Doutor Hélder Marques da Silva (vogal). A composição do júri pode ser alterada em virtude de eventual conflito de interesses com candidatos concorrentes.

12-Forma de publicitação/notificação dos resultados. Os resultados da avaliação serão apresentados como uma lista ordenada por pontuação individual e enviados por correio eletrónico a todos os candidatos. Caso a decisão seja desfavorável os candidatos dispõem de um prazo de 10 dias úteis para se pronunciarem. O candidato selecionado será notificado por correio eletrónico.

O júri reserva-se ao direito de não atribuir o contrato no caso em que nenhum candidato apresente a formação académica exigida, as qualificações requeridas e/ou não apresentem as condições e/ou perfil considerados necessários para a execução eficaz das tarefas previstas no Projeto.

Últimos destaques

Mais notícias