Ricardo Serrão Santos eleito membro efetivo da Classe de Ciências da Academia de Ciências de Lisboa (ACL)

Ricardo Serrão Santos foi eleito membro efetivo da Classe de Ciências da Academia de Ciências de Lisboa (ACL), na secção de Ciências Biológicas.

O cientista principal da Universidade dos Açores, que nos últimos 9 anos exerceu funções politicas como Deputado ao Parlamento Europeu e como Ministro do Mar, reconhece que é para si “uma grande honra e um enorme privilégio ter sido nomeado e eleito como Membro Efetivo da Academia das Ciências de Lisboa. Um ponto muito alto no reconhecimento de uma carreira científica, numa academia cuja origem remonta ao século XVIII”.

A sua colaboração com a ACL remonta, pelo menos, a 2009, ano em que foi eleito membro correspondente da Classe de Ciências, e da Secção de Ciências Biológicas. Desde então, tem colaborado frequentemente quer com os institutos que integram a academia, quer com o EASAC (European Academies’ Science Advisory Council) e a SAPEA (Science Advice for Policy by European Academies, em representação da academia).

A Academia de Ciências de Lisboa foi fundada em 1779 pela Rainha D. Maria I como Academia Real das Ciências de Lisboa. Desde então, tem trabalhado no sentido de promover a investigação científica e divulgar os seus resultados, fomentando o enriquecimento do pensamento, da literatura, da língua e demais fontes da ciência e da cultura nacionais. Para além de contribuir para o desenvolvimento da ciência e progresso cultural do país, assegura ao Governo português consultoria em matéria linguística e científica de interesse nacional. A Academia das Ciências de Lisboa tem duas Classes, Letras e Ciências, cada uma delas com 9 secções. As classes académicas podem ter até sessenta e três sócios efetivos (um máximo de 7 por secção) e até cento e vinte e seis sócios correspondentes (um máximo de 14 por secção). A classe de Ciência tem, atualmente, 47 membros efetivos e a de letras 49.

Últimos destaques

Mais notícias